fragmentos

Archive for fevereiro 2009

amor múltiplo

amores múltiplos

seria leviano, mas muito mais fácil, dizer que enquanto estamos amando, automaticamente são fechadas todas as portas e novas possibilidades para adrentarem e tomarem de assalto nosso coração.

é certo que o amor ocupa espaço físico e tempo dedicado, mas o coração mora em suas infinitudes. e nas simultaneidades anacrônicas. fincando bandeiras  estampadas com relações lindas, num país distante onde não se disfarçam sinceros modos.

amor múltiplo é a brincadeira de despetalar flores só com bem-me-queres. todas bem-queridas. isentas de culpa. não é tentar seguir a razão ou a lógica. amar, no plural ou no singular, é ser fiel ao próprio coração.

ilustração: marina faria
texto: tiago yonamine

verbete da próxima semana: borboletas no estômago.

Anúncios
abraço

abraço

abraço é querer ser um quando se é dois.

é o plug onde são recarregadas as energias consumidas por um dia inteiro de trabalho e a noite, quando te abraço, não me preocupo se o cotidiano está doendo. os braços envoltos cicatrizam os pequenos machucados das rotinas e formam casquinhas.

abraço é uma relação temporária de pertencimento. é, por alguns segundos, a sensação de posse e entrega total. é querer, ao mesmo tempo, proteger e ser protegido. um misto de conforto e carinho para os dias furiosos.

o meu preferido é assim, com o braço esquerdo por cima e o direito por baixo. diz que é o abraço do coração: quando os braços esquerdos estão por cima, os corações ficam mais abertos e perto um do outro.

o pequeno espaço ocupado dentro de dois braços tem o tamanho do mundo e conforto de um lar. e lar é o lugar onde o meu coração está.

ilustração: marina faria
texto: tiago yonamine

verbete da próxima semana: amores múltiplos.


fragmentos

toda quinta-feira uma ilustração e um texto com interpretações pessoais sobre os fragmentos de um discurso amoroso. de roland barthes.

por marina faria e tiago yonamine